Qual é a importância de detectar e tratar problemas em vias lacrimais?


Quando se fala em lágrimas, muita gente relaciona somente às emoções, como os momentos de choro de tristeza ou alegria. Porém, saiba que essa solução salina é produzida constantemente, sendo responsável pela saúde ocular e, desse modo, é preciso ficar alerta em relação a qualquer problema nas vias lacrimais.

A obstrução desses canais, por exemplo, pode acometer crianças e adultos e exige tratamento para evitar complicações, como infecções.


Neste post vamos explicar como é o funcionamento das vias lacrimais, os sintomas de sua obstrução e as formas de tratamento — como a dacriocistorrinostomia endoscópica — cirurgia realizada pelo otorrinolaringologista. Acompanhe!


O que são vias lacrimais?


As lágrimas são responsáveis pela saúde dos olhos. É uma solução formada por água, sais minerais, proteínas e gordura, que mantém a superfície ocular constantemente úmida, um processo de limpeza e lubrificação que protege contra as impurezas do ambiente externo e evita infecções.


A substância é produzida pelas glândulas lacrimais, que se localizam atrás das pálpebras superiores, e, ao piscarmos, esse fluido se espalha por toda a superfície do olho. Ele então é drenado para o saco lacrimal e segue por um canal até o nariz e garganta. É por isso que, ao chorarmos, notamos que a lágrima também escorre pelo nariz e sentimos um gosto salgado na boca.


Quais problemas podem afetar essas estruturas?


As vias lacrimais podem ficar obstruídas impedindo o caminho da lágrima dos olhos ao nariz e garganta. A situação é mais comum em recém-nascidos e crianças de até 3 anos, mas pode também afetar adultos, principalmente após os 50 anos.


Desse modo, a obstrução pode ser congênita ou adquirida. Não há consenso sobre as causas para esse quadro. Pode haver relação com alguma infecção, no entanto, muitos médicos observam que a infecção acaba sendo uma consequência desse problema.


Quais os sintomas da obstrução das vias lacrimais?


Confira a seguir os principais sintomas dessa obstrução:

  • secreção ocular;

  • lacrimejamento excessivo (epífora);

  • visão “borrada”;

  • olhos “grudados” ao acordar;

  • presença de uma pequena bolsa próxima ao nariz;

  • infecções recorrentes do saco lacrimal.


Por conta desses sintomas, muita gente pode confundir o problema com conjuntivite crônica. Contudo, quando há obstrução das vias lacrimais, os olhos não ficam vermelhos ou inchados como ocorre com a infecção.


Por isso, evite o uso de colírio ou qualquer outro medicamento antibiótico sem a prescrição médica.


Como é o tratamento?


Em bebês, é comum que a obstrução desapareça normalmente até os 8 ou 9 meses sem a necessidade de intervenção cirúrgica. Com a orientação do especialista, é possível até mesmo auxiliar nesse processo fazendo massagens suaves nos canais lacrimais da criança. Isso pode ajudar no rompimento de uma membrana que causa a obstrução.


Quando não há solução espontânea, pode ser indicada a sondagem das vias lacrimais, um procedimento cirúrgico feito com uma fina haste de metal que tem o objetivo de fazer a desobstrução mecânica do canal lacrimal.


Pode ser realizado com ou sem o uso de tubos de silicone — que são retirados depois de 3 meses e têm a função de manter o canal aberto no período de cicatrização. Essa intervenção é indicada para crianças de até 14 meses.


No entanto, quando a sondagem não apresenta resultados nas crianças ou ainda quando a obstrução das vias lacrimais acontece em adultos, é necessária a realização de outra cirurgia — chamada de dacriocistorrinostomia.


Essa intervenção cirúrgica apresenta altas taxas de sucesso e pode ser realizada de duas formas. Acompanhe:


Dacriocistorrinostomia convencional


Cirurgia que tem o objetivo de criar uma via para o “caminho” da lágrima entre o saco lacrimal e a cavidade nasal. É realizada externamente, com um pequeno corte na base do nariz, o que deixa uma pequena cicatriz no local da incisão.


Dacriocistorrinostomia endoscópica


O mesmo procedimento para a desobstrução das vias lacrimais pode ser realizado por vídeo. A dacriocistorrinostomia endoscópica é feita dentro do nariz e, dessa maneira, não há a necessidade de incisão externa. A cirurgia é realizada pelo médico otorrinolaringologista.


A técnica é realizada com o uso de fibra óptica, o que permite a localização precisa do saco lacrimal e da obstrução. A incisão é interna e o médico coloca uma fina sonda de silicone no novo canal, que fica de 1 a 3 meses, para que ele permaneça aberto durante a cicatrização. Essa sonda não causa desconforto ao paciente e é retirada no consultório do otorrino ao fim do procedimento.


Com a dacriocistorrinostomia endoscópica, não há necessidade de pontos e os curativos colocados na cavidade nasal são absorvidos pelo organismo. Com isso, a alta hospitalar geralmente ocorre no mesmo dia e o paciente tem uma recuperação mais rápida, com menos dor e menor sangramento, quando comparada à técnica convencional. Além disso, o nariz não fica com inchaços após o procedimento nem com cicatriz.


Outra vantagem é que essa cirurgia por vídeo permite corrigir também outras alterações nasais, como desvio de septo, e as vezes sinusites repetidas por exemplo.


É importante salientar que, apesar de o otorrino realizar a dacriocistorrinostomia endoscópica, o diagnóstico e a avaliação da melhor forma de tratamento para a obstrução das vias lacrimais deve ser feito pelo oftalmologista.


Qual a importância da detecção precoce dessa obstrução?


A obstrução das vias lacrimais deve ser tratada pois pode causar problemas mais sérios, como inflamações e infecções, já que os olhos ficam mais sensíveis sem a lubrificação adequada.


Uma situação é a infecção no saco lacrimal, chamada de dacriocistite aguda. A lágrima não é drenada, o que gera a proliferação de bactérias. É uma situação que causa dor, calor local, vermelhidão e muita secreção. Em casos como esse, antes da cirurgia de desobstrução do canal lacrimal, a infecção deve ser tratada com o uso de antibióticos.


Viu só como é fundamental ficar atento à saúde dos olhos e procurar o médico quando se nota o lacrimejamento excessivo ou mesmo infecções recorrentes. São sinais indicativos da obstrução das vias lacrimais, que pode ser tratada por cirurgia endoscópica no nariz, o que garante um pós-operatório mais rápido e recuperação mais tranquila.


Gostou de acompanhar este conteúdo sobre problemas de saúde, que podem acometer inclusive os bebês?


A clínica Otorrino DF possui profissionais habilitados para os procedimentos, agente sua consulta pelo (61) 3542-2803!

53 visualizações

 ASA SUL 

Endereço:

709/909. Centro Médico Julio Adnet - SEPS SEP Sul, Sia Lt A - Clínica 2, Subsolo - CEP: 70390-095

Navegue Até Nós

#maps_padrão_1.png
waze_02.png
Uber_100x100.png

 ASA NORTE 

Endereço:

Ed. Cléo Octávio - Em frente HRAN. Setor Médico Hospitalar Norte - CEP: 70710-100

Navegue Até Nós

#maps_padrão_1.png
waze_02.png
Uber_100x100.png

 TAGUATINGA 

Endereço:

Ed. Pátio Capital QS 3. - Pistão Sul. / Térreo
CEP: 71953-000

Navegue Até Nós

#maps_padrão_1.png
waze_02.png
Uber_100x100.png

Sobre a Otorrino DF

Consultas médicas, exames e cirurgias para pacientes com necessidades relacionadas ao ouvido, nariz e garganta.
Será um prazer receber você aqui em nossa clínica! 

Nossos Médicos

Os profissionais da clínica Otorrino DF buscam atualizações constantes em suas especialidades visando oferecer atendimento personalizado e humanizado a seus pacientes.

  • Instagram - Otorrino DF
  • YouTube - Otorrino DF
  • LinkedIn - Otorrino DF
  • Facebook - Otorrino DF
  • Twitter OtorrinoDF
bg otorrino pediatra df emergencia criança otorrinolaringologia asa sul asa norte brasilia distrito federal lago sul lago norte urgente ouvido nariz garganta adulto
nariz otorrino pediatra df emergencia criança otorrinolaringologia asa sul asa norte brasilia distrito federal lago sul lago norte urgente ouvido nariz garganta adulto
Clínica Otorrino DF © Todos os direitos Reservados