Sinusite em Crianças



A infância é um período onde a imunidade ainda é baixa, permitindo ocorrências frequentes de gripes e resfriados. O que pouca gente sabe é que essas doenças, ainda que simples, podem levar o pequeno paciente a um quadro de sinusite.


Qual a diferença da gripe ou do resfriado comum para a sinusite?


É sempre bom lembrarmos que quem pode dar um diagnóstico dessas doenças para a criança é o Otorrino Pediatra, ele é o especialista capaz de averiguar o quadro e indicar o tratamento correto para cada caso.

Mas existem alguns parâmetros que podem ser utilizados para entender em que estágio cada criança se encontra. Vejamos:

  • O curso habitual de uma infecção viral, sem complicações, é de 5 a 7 dias, com um pico de intensidade e melhora gradual.

  • A persistência dos sintomas respiratórios (secreção nasal, tosse, obstrução nasal, dor de cabeça e febre) por mais de 10 dias, sem sinais de melhora, apontam para uma infecção bacteriana dos seios paranasais (rinossinusite).

  • Por outro lado, crianças com secreção nasal purulenta e febre alta, (normalmente acima de 39°C) que dura mais de 3 a 4 dias, também sugerem uma infecção sinusal bacteriana.

  • Já a prevalência da rinossinusite crônica (quando a infecção possui duração mínima de 12 semanas) permanece incerta, visto a grande variedade de sintomas. Nestes casos, os sintomas mais comuns, na infância, incluem: secreção nasal amarelada; obstrução nasal; secreção retrofaríngea (secreção que desce do nariz para a garganta); tosse; mau hálito; dor de cabeça; alterações de comportamento, como irritabilidade. A tosse é normalmente pior ao deitar ou durante a noite em crianças pequenas. A sensação de pressão em face pode ser relatada por crianças mais velhas, da mesma forma que a cefaléia, mesmo frequente, é mais verbalizada com o passar dos anos.

Outro problema que pode ser desencadeado pela rinossinusite é o comprometimento dos ouvidos em níveis diferentes de criança para criança.


Diagnóstico Médico



Como já explicamos acima, o profissional que vai fazer o diagnóstico das crianças com suspeita de sinusite seja crônica ou aguda é o Otorrino Pediatra. Para isso, a história clínica do paciente se faz necessária na otorrinopediatria, passa-se pelo exame físico e podem ser solicitados exames complementares.

Além disso podem ser utilizados:

Radiografia - em casos de quadro agudo;

Tomografia Computadorizada - Suspeita de complicações ou sinusite crônica;

Videonasofibroscopia - fornece dados importantes para o diagnóstico de quadros agudos e crônicos.

Os tratamentos são feitos de forma específica para cada quadro, idade e individualidades dos pacientes mirins. E você, suspeita que seu filho ou filha tenha um quadro de rinossinusite?

Conheça os especialistas da Otorrino DF e proporcione qualidade de vida para suas crianças!


120 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo