Conheça os 3 principais tratamentos de amigdalite



Dor de garganta, febre e mal-estar — esses são alguns dos sintomas da amigdalite, a infecção das amígdalas, doença comum e que afeta principalmente as crianças. Independentemente do tipo da doença, o recomendado é seguir o tratamento de amigdalite à risca, de acordo com o prescrito pelo médico.


Entenda, neste post, o que caracteriza a amigdalite, os tipos, sintomas e, especialmente, os principais tratamentos para que o paciente se restabeleça o mais rapidamente possível.


O que é amigdalite?


Localizadas na garganta, as amígdalas são glândulas que atuam na defesa do organismo. Quando há infecção desses glândulas, ocorre a amigdalite. É conhecida popularmente como dor de garganta.


Como as amígdalas são uma das primeiras estruturas de defesa do corpo que entram em contato com agentes patogênicos, podem ficar infectadas com uma frequência grande.


As crianças são as que mais sofrem com essa infecção, principalmente no período escolar, quando ficam mais expostas a vírus e bactérias.


Quais são os tipos de amigdalite?


As amigdalites podem ser de 4 tipos:


Viral


Os vírus que podem desencadear essa infecção são:

  • adenovírus, que provoca o resfriado;

  • influenza, que provoca a gripe;

  • citomegalovírus, que provoca herpes;

  • epstein-barr, que provoca a mononucleose infecciosa, conhecida popularmente como doença do beijo;

  • vírus sincicial respiratório, que provoca várias doenças respiratórias.


Bacteriana


Provoca febre alta e pus nas amígdalas. Causada por bactérias, geralmente a Streptococcus pyogenes (estreptococo do grupo A)Porém pode ser causada por outros tipos de bactérias, como:

  • Staphylococcus aureus;

  • Chlamydia pneumoniae;

  • Mycoplasma pneumoniae;

  • Bordetella pertussis;

  • Fusobacterium sp.


Aguda


Quando a amigdalite é aguda, a infecção pode persistir por até 3 meses.


Crônica


Quando a infeção nesses gânglios linfáticos se estende por mais de 3 meses ou quando a mesma fica se repetindo mês a mês é chamada de amigdalite crônica .


Quais os sintomas da doença?


Os sintomas mais comuns da amigdalite são:

  • dor de garganta;

  • dor e dificuldade para engolir;

  • perda de apetite;

  • febre;

  • calafrios;

  • mal-estar;

  • tosse seca;

  • amígdalas inchadas e vermelhas;

  • dor que pode se estender aos ouvidos e pescoço;

  • amígdalas com manchas brancas (pus).


Como é o tratamento de amigdalite?


Como mostramos acima, os sintomas atrapalham o dia a dia de qualquer pessoa e são bastante incômodos, principalmente, para as crianças.


Dessa forma, alguns cuidados básicos podem ajudar bastante na recuperação, como:

  • repouso: para que seu corpo direcione todas as energias para combater a infecção;

  • ingestão de líquidos: ao evitar a garganta seca, você reduz o desconforto;

  • dar prioridade a alimentos mais pastosos;

  • aumentar a ingestão de alimentos que contenham vitamina C;

  • ficar longe de poluição, como fumaça de cigarro: são agentes nocivos que podem irritar ainda mais a garganta;

  • utilizar umidificador em ambientes muito secos para não ressecar a garganta;

  • evitar ambientes com ar-condicionado para não ressecar as mucosas.


Quando a pessoa sentir os sintomas que listamos no tópico anterior, deve procurar o otorrinolaringologista, que é o especialista nos cuidados das vias aéreas. Só ele pode prescrever o tratamento de amigdalite correto. 


Muitas pessoas acham que dor de garganta é tudo igual e acabam se automedicando. Contudo cada caso pede um medicamento diferente para que seja possível combater a infecção. Veja abaixo os 3 principais tratamentos para a doença:


1. Antibióticos


O tratamento com antibióticos é o recomendado para a amigdalite bacteriana. Quando o médico prescreve antibióticos, eles devem ser tomados nos horários e quantidades corretas para garantir sua eficácia. Muita gente começa a tomar e, quando percebe uma melhora, deixa esse medicamento de lado.

Isso é um perigo para a saúde: as bactérias permanecerão no organismo e podem desencadear a infecção novamente, além de ficar resistentes ao antibiótico.


2. Analgésicos e anti-inflamatórios


O uso de analgésicos, para aliviar a dor, e anti-inflamatórios, para reduzir a inflamação, são prescritos pelo otorrinolaringologista tanto para a amigdalite bacteriana quanto para a viral.

No caso da amigdalite viral, não existe um medicamento para combater o vírus — o organismo é quem vai eliminá-lo sozinho. Dessa forma, nesse tipo de inflamação, os analgésicos e anti-inflamatórios ajudam a aliviar o mal-estar da doença.


3. Cirurgia


Pacientes que apresentam episódios de reincidência da infecção, amigdalite crônica e com sintomas mais graves, como dificuldade até de respirar, devem fazer a cirurgia de retirada das amígdalas, chamada de amigdalectomia.


O procedimento cirúrgico é realizado com anestesia geral e dura de 30 a 45 minutos. O paciente costuma receber alta no mesmo dia ou, no máximo, no dia seguinte.


Para a recuperação, é importante ficar em casa de 7 a 10 dias e ingerir alimentos líquidos e pastosos, que estejam frios ou gelados.


O paciente pode sentir dor na garganta, ouvidos e pescoço no período. Por isso, o médico deve prescrever analgésicos e anti-inflamatórios.


Alguns casos, antes da indicação de cirurgia , tenta-se utilizar medicações para fortalecer a imunidade por 2-3 meses.


Receitas caseiras funcionam?


Quando se fala em tratamento para a amigdalite, muita gente tem aquela receita da vovó que diz ser infalível.


No entanto, essas medidas podem ajudar somente a reduzir o desconforto, como é o caso do bochecho com água morna e sal, que aumenta a circulação sanguínea na garganta e diminui a inflamação.


Se a infecção for bacteriana, por exemplo, só será combatida com o uso de antibióticos. Por isso, é muito importante se consultar com o médico e tomar os medicamentos adequados. Se for crônica, o mais indicado é a cirurgia.


Dessa maneira, nunca substitua o tratamento receitado por um especialista por métodos caseiros.


Como se prevenir da infecção?


A amigdalite é contagiosa, ou seja, ocorre quando há contato com as gotículas de saliva contaminadas. Por isso, é fundamental lavar sempre as mãos e não compartilhar copos, talheres, alimentos e toalhas.


Para quem está doente, é necessário cobrir a boca ao tossir, espirrar e manter-se longe de bebês, idosos ou outros indivíduos com a imunidade fraca.


Neste post, mostramos como é importante ficar atento quando surge a dor de garganta. Só o médico pode identificar o tipo de infecção e passar o tratamento de amigdalite adequado. Em casos mais graves ou episódios constantes de infecção, a cirurgia é recomendada para que o indivíduo tenha qualidade de vida.


Quer receber mais algum esclarecimento sobre essa infecção? Entre em contato com a nossa equipe de especialistas que tiraremos todas as suas dúvidas!


A Clínica Otorrino DF dispõe de especialistas capacitados para atendê-los da melhor forma, agende sua consulta!

0 visualização

 ASA SUL 

Endereço:

709/909. Centro Médico Julio Adnet - SEPS SEP Sul, Sia Lt A - Clínica 2, Subsolo - CEP: 70390-095

Navegue Até Nós

#maps_padrão_1.png
waze_02.png
Uber_100x100.png

 ASA NORTE 

Endereço:

Ed. Cléo Octávio - Em frente HRAN. Setor Médico Hospitalar Norte - CEP: 70710-100

Navegue Até Nós

#maps_padrão_1.png
waze_02.png
Uber_100x100.png

 TAGUATINGA 

Endereço:

Ed. Pátio Capital QS 3. - Pistão Sul. / Térreo
CEP: 71953-000

Navegue Até Nós

#maps_padrão_1.png
waze_02.png
Uber_100x100.png

Sobre a Otorrino DF

Consultas médicas, exames e cirurgias para pacientes com necessidades relacionadas ao ouvido, nariz e garganta.
Será um prazer receber você aqui em nossa clínica! 

Nossos Médicos

Os profissionais da clínica Otorrino DF buscam atualizações constantes em suas especialidades visando oferecer atendimento personalizado e humanizado a seus pacientes.

  • Instagram - Otorrino DF
  • YouTube - Otorrino DF
  • LinkedIn - Otorrino DF
  • Facebook - Otorrino DF
  • Twitter OtorrinoDF
bg otorrino pediatra df emergencia criança otorrinolaringologia asa sul asa norte brasilia distrito federal lago sul lago norte urgente ouvido nariz garganta adulto
nariz otorrino pediatra df emergencia criança otorrinolaringologia asa sul asa norte brasilia distrito federal lago sul lago norte urgente ouvido nariz garganta adulto
Clínica Otorrino DF © Todos os direitos Reservados