top of page

Hiperacusia: Aprenda a importância do silêncio.


A hiperacusia é uma condição auditiva que afeta a sensibilidade anormal do sistema auditivo a sons cotidianos. Este distúrbio pode levar a uma experiência extremamente desconfortável quando exposto a ruídos comuns, impactando significativamente a qualidade de vida das pessoas afetadas.

A hiperacusia pode variar em intensidade, podendo ser temporária ou crônica. É essencial destacar que a hiperacusia não deve ser confundida com a intolerância a ruídos altos, que é uma resposta emocional comum a sons intensos. A hiperacusia se caracteriza por uma amplificação anormal da percepção auditiva, resultando em sensações desagradáveis.

As causas da hiperacusia podem ser diversas e incluir:

  • Danos no ouvido: Trauma acústico, exposição prolongada a ruídos intensos, infecções no ouvido, lesões na cabeça e outros fatores podem prejudicar as estruturas do ouvido interno, desencadeando a hiperacusia.

  • Condições médicas: A hiperacusia pode estar relacionada a outras condições médicas, como enxaqueca, distúrbios neurológicos, doenças metabólicas, síndrome de Ménière e autismo.

  • Distúrbios psicológicos: Pessoas com transtornos psicológicos, como ansiedade e depressão, podem desenvolver hiperacusia devido à hipersensibilidade geral.

  • Componente genético: Em alguns casos, a hiperacusia pode ter uma predisposição genética.

Os sintomas da hiperacusia podem variar, mas geralmente incluem:

Desconforto ou dor ao se deparar com sons comuns.

  • Dificuldade em enfrentar ambientes ruidosos.

  • Sensação de que os sons são mais altos do que realmente são.

  • Ansiedade e estresse relacionados a situações sonoras.

O diagnóstico da hiperacusia é realizado por um otorrinolaringologista ou um audiologista, que realiza uma avaliação auditiva abrangente e testes para determinar a sensibilidade auditiva anormal.

O tratamento da hiperacusia varia com base na causa subjacente e na gravidade dos sintomas. As opções de tratamento incluem:

  • Terapia de reabilitação auditiva: Isso envolve uma exposição gradual a sons para diminuir a sensibilidade auditiva.

  • Terapia cognitivo-comportamental: Ajuda a gerenciar a ansiedade e a resposta emocional à hiperacusia.

  • Uso de protetores auriculares: Reduzir a exposição a ruídos intensos pode ser benéfico.

  • Tratamento médico: Em alguns casos, tratamentos médicos são necessários para abordar condições subjacentes que contribuam para a hiperacusia.

É crucial procurar ajuda médica ao suspeitar da hiperacusia, uma vez que o tratamento precoce pode melhorar os sintomas e a qualidade de vida. Além disso, adotar estratégias de proteção auditiva, como o uso de protetores auriculares em ambientes barulhentos, ajuda a prevenir danos auditivos e o risco de desenvolver hiperacusia no futuro.

217 visualizações0 comentário

Σχόλια


bottom of page