6 dicas de como escolher um plano de saúde


Cuidar da saúde, é, sem dúvidas, uma das prioridades na vida das pessoas. Pensando nisso, pode ser uma boa escolha aderir a um plano de saúde. Afinal, apesar do sistema público de saúde no Brasil oferecer atendimento gratuito para todos os seus cidadãos, o setor está em crise, o que afeta a qualidade do atendimento e também aumenta o tempo de espera.


Para suprir essa demanda existem grandes operadoras que oferecem planos de saúde. No entanto, como existem diversas opções e empresas, escolher a qual plano aderir é uma tarefa difícil. Pensando nisso, separamos algumas dicas para que você saiba como escolher um plano de saúde adequado para a sua família. Confira!


1. Pense no orçamento e no tipo de plano


O primeiro passo é pensar no orçamento e em qual plano é interessante para você ou sua família. Isso porque existem planos individuais, para casais, para gestantes, somente para crianças ou para toda a família, por exemplo.


Além disso, eles também se diferem no tipo de acomodação em caso de internação, na cobertura dos serviços e nas taxas, dentre outros fatores. Desse modo, é preciso pensar em qual é o valor disponível para ser gasto e em quais são os serviços indispensáveis no plano. Assim, é possível separar algumas opções e começar a pesquisar sobre elas.



2. Consulte o ranking de operadoras da ANS


A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) regula o setor de planos de saúde. Dessa forma, é importante verificar em qual posição do ranking estão as empresas que oferecem os pacotes visados. Isso porque bons planos de saúde estarão bem classificados no ranking, visto que receberão boas avaliações dos usuários.


Além disso, a ANS também informa sobre questões econômicas e a qualidade do serviço, o que é essencial para não errar na escolha. A Agência divulga quais planos foram suspensos por não cumprirem os prazos de atendimento estabelecidos.


3. Pergunte a opinião de terceiros


Outra dica muito válida é perguntar para amigos e familiares se eles estão satisfeitos com os os planos de saúde que utilizam. Afinal, assim é possível encontrar boas opções e saber quais não devem ser aderidas de forma alguma. Além disso, pode-se ter uma noção sobre extensão dos serviços e valores.


Nesse caso, é importante perguntar sobre a acessibilidade ao atendimento oferecido pelo plano e a qualidade dos médicos e outros profissionais de saúde que atendem nele.


Por fim, é interessante realizar uma busca na internet sobre a operadora e o plano, visto que é possível ter acesso aos elogios e reclamações de outros clientes em sites próprios para esse fim ou até na própria página da empresa.


4. Verifique a rede credenciada e os serviços oferecidos


A rede credenciada pelo plano é uma lista de clínicas, laboratórios, hospitais e médicos que atendem pelo plano de saúde. É essencial verificar a sua abrangência, ou seja, se a rede credenciada é bastante ampla e conta com os mais diversos especialistas, pronto socorros e se apresenta possibilidade de internação se for necessário.


Isso porque existem planos restritos somente a uma cidade ou região, assim como os que não contam com acesso ao pronto socorro (ou seja, contam com somente consultas eletivas ou agendadas) ou ainda em que os custos de internação são pagos a parte. Além disso, se a lista de estabelecimentos for pequena, é possível que os serviços sejam de difícil acesso devido à disponibilidade de vagas.


Para não errar na escolha é importante ter em mãos uma lista dos serviços que sua família e você precisam. Uma criança que tem asma, por exemplo, precisa ir em consultas regulares com um pneumologista. Desse modo, é preciso que esse tipo de especialista faça parte do plano ou ele não será tão útil.


Por fim, verifique se as clínicas e hospitais ficam relativamente perto de sua residência, visto que se toda a rede credenciada for localizada em locais remotos será mais difícil ter acesso aos serviços.


5. Avalie o custo-benefício


Nem sempre o plano mais caro será o que oferece os melhores serviços. Sendo assim, avalie se o preço do plano está condizente com o que é oferecido pela empresa do plano de saúde.


Para não errar na escolha avalie questões como hábitos, idade e históricos de saúde, sendo importante avaliar qual é a necessidade de cada um para pensar no custo-benefício. É comum que idosos tenham um plano mais caro devido a maior abrangência de serviços oferecidos, por exemplo. Afinal, essa faixa etária da população costuma usar muito o plano.


No entanto, indivíduos que são adultos jovens e não possuem nenhuma comorbidade usam mais raramente o plano de saúde. Assim, pode ser interessante fazer consultas particulares somente quando for necessário ou escolher um plano mais simples.


6. Informe-se sobre o tempo de carência


A carência é um período de tempo que a operadora do plano de saúde impõe ao beneficiário antes que ele possa usar os serviços ofertados. O limite do tempo é determinado pela ANS, para que não haja práticas abusivas. No entanto, esse tempo é vital para as empresas que oferecem planos de saúde, visto que se ele não existisse, as pessoas só contratariam os planos quando eles fossem necessários e a empresa não conseguiria custear o serviço.


Desse modo, apesar de ser muitas vezes inconveniente, a carência é essencial para cobrir as despesas do beneficiário. E é muito importante observá-la, principalmente para pessoas que tem alguma doença ou condição, como a gravidez.


Isso porque situações como a gestação exigem alto número de consultas e exames, além de custos com o parto e a internação. Desse modo, é imprescindível que uma mulher que deseje engravidar já tenha um plano em que o período de carência tenha terminado, visto que ela precisará de todos esses serviços e eles podem ser muito onerosos se forem feitos de forma particular.


Por fim, após escolher o seu plano levando em consideração as dicas desse post, não se esqueça de ler atentamente todo o contrato. É preciso conferir todos os detalhes, como as políticas de reembolso, as restrições, os benefícios e quais são os direitos caso a operadora do plano de saúde não cumpra com o combinado em contrato.


Agora você já sabe como escolher um plano de saúde para você e sua família. Tem alguma dúvida ou deseja contar a sua experiência? Deixe um comentário no post.

16 visualizações1 comentário

 ASA SUL 

Endereço:

709/909. Centro Médico Julio Adnet - SEPS SEP Sul, Sia Lt A - Clínica 2, Subsolo - CEP: 70390-095

Navegue Até Nós

#maps_padrão_1.png
waze_02.png
Uber_100x100.png

 ASA NORTE 

Endereço:

Ed. Cléo Octávio - Em frente HRAN. Setor Médico Hospitalar Norte - CEP: 70710-100

Navegue Até Nós

#maps_padrão_1.png
waze_02.png
Uber_100x100.png

 TAGUATINGA 

Endereço:

Ed. Pátio Capital QS 3. - Pistão Sul. / Térreo
CEP: 71953-000

Navegue Até Nós

#maps_padrão_1.png
waze_02.png
Uber_100x100.png

Sobre a Otorrino DF

Consultas médicas, exames e cirurgias para pacientes com necessidades relacionadas ao ouvido, nariz e garganta.
Será um prazer receber você aqui em nossa clínica! 

Nossos Médicos

Os profissionais da clínica Otorrino DF buscam atualizações constantes em suas especialidades visando oferecer atendimento personalizado e humanizado a seus pacientes.

  • Instagram - Otorrino DF
  • YouTube - Otorrino DF
  • LinkedIn - Otorrino DF
  • Facebook - Otorrino DF
  • Twitter OtorrinoDF
bg otorrino pediatra df emergencia criança otorrinolaringologia asa sul asa norte brasilia distrito federal lago sul lago norte urgente ouvido nariz garganta adulto
nariz otorrino pediatra df emergencia criança otorrinolaringologia asa sul asa norte brasilia distrito federal lago sul lago norte urgente ouvido nariz garganta adulto
Clínica Otorrino DF © Todos os direitos Reservados