Otite crônica: o que você precisa saber?


Embora possa acometer pessoas em qualquer idade, a otite crônica é mais comum em bebês e em crianças pequenas. Geralmente essa doença surge associada à gripe ou ao resfriado, e pode ocorrer também no inverno devido ao tempo seco, que favorece a proliferação de germes.


Nesse sentido, conhecer as causas, os sintomas e as melhores opções de tratamento é fundamental, tanto para a prevenção quanto para a superação da doença. Confira, neste artigo, tudo o que você precisa saber sobre a otite crônica.


O que é a otite crônica?


Otites são inflamações do ouvido que resultam da presença de vírus ou bactérias no conduto auditivo. No entanto, existem outras causas mais raras, como infecções causadas por fungos, processos traumáticos ou alérgicos.


A otite aguda e a crônica se diferenciam pelo tempo de duração: enquanto a primeira dura em torno de 2 semanas, a segunda pode persistir por até 6 semanas ou mais. A otite crônica merece atenção redobrada, pois há o risco de evoluir para quadros mais preocupantes, como a perda auditiva.


Quais são os tipos de otite?


Elas são classificadas de acordo com o local de incidência: otite externa, no conduto auditivo externo; otite média, na orelha média; e otite interna, no ouvido interno. Essa última é conhecida também como labirintite e pode comprometer o equilíbrio e a postura corporal.


A otite média é a mais comum, e pode ser dividida em diferentes tipos, conforme os principais sinais e sintomas. O tempo de duração e o número de episódios de inflamação também são importantes marcadores de diagnóstico.


Observe, agora, como as otites médias estão subdivididas:


Otite média aguda


Ocorre com mais frequência, tanto em crianças quanto em adultos. Há a evolução rápida dos sinais e dos sintomas. Os mais destacados são a dor de ouvido e a febre.


Otite média aguda recorrente


Esse tipo de otite média aguda é caracterizado pela sequência de eventos: repetição por mais de 3 episódios durante 6 meses, ou 4 episódios em 12 meses. Em geral, essas infecções têm o mesmo agente causal — que se prolifera novamente ou retorna mediante nova inflamação.


Otite média serosa


Esse subtipo também é conhecido como otite média com efusão. Os episódios são marcados pela presença de líquido na orelha média. O líquido pode permanecer no canal auditivo por várias semanas, sem que o paciente perceba quaisquer sinais ou sintomas.


Otite média crônica supurativa


Esse é o tipo mais grave de otite crônica. O diferencial é a ocorrência de secreção purulenta persistente, associado à perfuração da membrana do tímpano.


Ainda que existam diferentes estágios da doença, os sintomas típicos das otites são muito semelhantes. Logo, para a precisão da avaliação diagnóstica, o médico realiza exame físico com uma observação minuciosa do interior do ouvido.


Quais são os principais sintomas da otite crônica?


Como vimos, as otites são mais comuns em bebês e em crianças pequenas, mas podem surgir em qualquer fase da vida. A seguir, enumeramos os sintomas mais evidentes no adulto. Observe com atenção:

  • nos casos graves, há a presença de secreções amareladas indicativas de perfuração do tímpano;

  • febre alta, acompanhada de náuseas, vômitos e mal-estar generalizado;

  • dor latejante no ouvido, mas que parece irradiar para a cabeça;

  • perda auditiva devido à sensação de ouvido entupido;

  • zumbido unilateral ou nos dois ouvidos (bilateral);

  • enrijecimento da nuca ou do pescoço;

  • tontura e perda de equilíbrio;

  • dores de cabeça;

  • irritabilidade.


Como identificar os sintomas de otite em bebês e em crianças pequenas?


Os pequenos têm, em geral, muita dificuldade para expressar o que realmente estão sentindo. Assim, em algumas situações os pais ou responsáveis devem estar atentos aos indícios de que algo não está bem.


Em relação à otite crônica, as maiores evidências são:

  • a criança costuma puxar a orelhinha com frequência;

  • choro persistente, acompanhado de febre;

  • fluxo de secreção purulenta no ouvido;

  • audição visivelmente prejudicada;

  • muita dificuldade para dormir;

  • desinteresse por brinquedos;

  • episódios de diarreia;

  • náuseas e vômitos;

  • falta de apetite.


Como é feito o diagnóstico de otite crônica?


Vale destacar que a especialidade médica que trata doenças do ouvido, do nariz e da garganta é a otorrinolaringologia. O diagnóstico de otite crônica é feito mediante a análise do histórico dos sintomas e o exame da orelha por meio do otoscópio.


O otoscópio é um aparelho com uma luz frontal acoplada a uma lente de aumento. Ele permite ao otorrinolaringologista observar as condições do conduto auricular para identificar o nível da otite.


Esse exame, chamado de otoscopia, não é dolorido. Entretanto, ele pode causar resistência em bebês e crianças pequenas, já que eles não têm noção do que realmente está sendo introduzido na orelhinha deles.


Como tratar a otite crônica?


Observe, agora, as terapias mais indicadas para reduzir os impactos da otite crônica sobre a saúde.


Tratamento caseiro


Algumas dicas caseiras podem ser interessantes para complementar a terapia indicada pelo médico.


Aumentar a ingestão de líquidos para manter a hidratação, ficar de repouso, cuidar da alimentação e fazer compressas no ouvido externo com água morna pode auxiliar na recuperação das infecções por otite crônica.


A proteção dos ouvidos da água é uma precaução de extrema importância e deve ser orientada pelo seu médico de como fazer. 


Analgésicos


No início dos sintomas, o médico prescreve analgésicos para aliviar a dor e reduzir a febre. A maioria dos casos de otite é resolvida com medicação mais simples.


No entanto, quando há mais resistência e a confirmação de agentes infecciosos, o ideal é a terapia intensiva por meio de antibióticos. Confira, no tópico seguinte, quando esses medicamentos são indicados.


Antibióticos


Geralmente a otite é uma doença benigna. Todavia, esses episódios infecciosos são muito dolorosos. Nos casos mais graves de otite crônica, quando causada por bactérias, os antibióticos são a primeira via de tratamento.


O uso de antibióticos objetiva reduzir o risco de agravamento da otite para quadros mais complicados. Os mais comuns são a meningite bacteriana e a mastoidite. A mastoidite — mais comum em crianças — é um processo infeccioso do osso mastoide, localizado atrás da orelha.


Diante disso, percebe-se a importância de procurar o médico tão logo se iniciem os sintomas. Alguns tipos de bactérias se proliferam muito rapidamente, o que representa grave ameaça à saúde.


Isso evidencia, portanto, a necessidade de mais atenção aos sinais de otite crônica, sobretudo em crianças pequenas — o maior grupo de risco.


Agende sua consulta na Otorrino DF pelo (61) 3542-2803.

64 visualizações

 ASA SUL 

Endereço:

709/909. Centro Médico Julio Adnet - SEPS SEP Sul, Sia Lt A - Clínica 2, Subsolo - CEP: 70390-095

Navegue Até Nós

#maps_padrão_1.png
waze_02.png
Uber_100x100.png

 ASA NORTE 

Endereço:

Ed. Cléo Octávio - Em frente HRAN. Setor Médico Hospitalar Norte - CEP: 70710-100

Navegue Até Nós

#maps_padrão_1.png
waze_02.png
Uber_100x100.png

 TAGUATINGA 

Endereço:

Ed. Pátio Capital QS 3. - Pistão Sul. / Térreo
CEP: 71953-000

Navegue Até Nós

#maps_padrão_1.png
waze_02.png
Uber_100x100.png

Sobre a Otorrino DF

Consultas médicas, exames e cirurgias para pacientes com necessidades relacionadas ao ouvido, nariz e garganta.
Será um prazer receber você aqui em nossa clínica! 

Nossos Médicos

Os profissionais da clínica Otorrino DF buscam atualizações constantes em suas especialidades visando oferecer atendimento personalizado e humanizado a seus pacientes.

  • Instagram - Otorrino DF
  • YouTube - Otorrino DF
  • LinkedIn - Otorrino DF
  • Facebook - Otorrino DF
  • Twitter OtorrinoDF
bg otorrino pediatra df emergencia criança otorrinolaringologia asa sul asa norte brasilia distrito federal lago sul lago norte urgente ouvido nariz garganta adulto
nariz otorrino pediatra df emergencia criança otorrinolaringologia asa sul asa norte brasilia distrito federal lago sul lago norte urgente ouvido nariz garganta adulto
Clínica Otorrino DF © Todos os direitos Reservados