top of page

Blefaroplastia: um guia com tudo sobre a cirurgia


bleroplasta exames audiológicos otorrino pediatra df emergencia criança otorrinolaringologia asa sul asa norte brasilia distrito federal lago sul lago norte urgente ouvido nariz garganta adulto

Os procedimentos estéticos são um dos principais gastos nos dias atuais. A cada dia que se passa mais e mais pessoas buscam realizar cirurgias para corrigir alguns defeitos, ficando mais bonitas e mais jovens.


Um dos problemas mais recorrentes com a idade é o envelhecimento da pele. Vamos perdendo a elasticidade e, por conta disso, aparecem rugas e linhas de expressão, principalmente no rosto.

Em alguns casos, a pele fica em excesso nas pálpebras do olho, deixando o rosto com um aspecto mais envelhecido, podendo, inclusive, prejudicar a visão. Para solucionar esse problema muitas pessoas estão recorrendo a blefaroplastia.


Essa cirurgia é responsável por remover a pele flácida e enrugada nas pálpebras, melhorando a aparência das pessoas. Após o procedimento, elas aparentam mais jovens e menos cansadas.


É importante lembrar que o rosto é a região mais exposta do corpo. Além disso, o olhar é o que chama a atenção de muita gente. Os olhos são os primeiros que demonstram o peso da idade, então é preciso ter certos cuidados.


Ficou interessado pelo assunto? Então, você está no lugar certo. Preparamos um guia com tudo sobre a cirurgia de blefaroplastia. Não deixe de acompanhar!


1. Saiba o que é blefaroplastia


A palavra blefaroplastia vem do grego, onde blepharodon significa pálpebras e plastos, modelar. Portanto, podemos afirmar que a blefaroplastia é uma cirurgia plástica responsável por remover a pele flácida e enrugada, que se localiza na região das pálpebras.


O procedimento também é capaz de remover as “bolsas” que ficam abaixo da região os olhos, que passam a impressão de que a pessoa está com olheiras. Assim, a aparência fica rejuvenescida e mais bonita.


Além de combater as olheiras e se preocupar com a beleza ao redor dos olhos, a blefaroplastia também é utilizada na estética das pálpebras.


Podemos dizer que o procedimento suaviza o contorno dos olhos, por meio da retirada ou reposicionamento de tecidos (pele, músculos e gordura).


O objetivo por trás dessas mudanças é buscar uma melhora global dos olhos. Assim, será possível devolver a jovialidade e a harmonia entre as estruturas do rosto, deixando-o mais bonito.


Tipos de blefaroplastia


Existem dois tipos de blefaroplastia, a inferior e a superior. Na maioria dos casos, a cirurgia engloba ambas as partes, mas o paciente poderá escolher apenas alguns desses tipos.


Superior


A blefaroplastia superior é aquela realizada na parte superior do olho, ou seja, nas pálpebras. Essa cirurgia será responsável por remover a pele em excesso no olho, que deixa a aparência mais envelhecida.


Esse procedimento pode ser realizado por estética ou por problemas de saúde, que é quando o excesso de pele começa a prejudicar a visão.


Inferior


A blefaroplastia inferior é a cirurgia realizada na parte de baixo do olho. Seu objetivo é remover as bolsas que se parecem com permanentemente com olheiras. Com o “desaparecimento” dessas bolsas, a pele ficará mais lisa, esticada e bonita.


2. Veja para quem a cirurgia é indicada


Pessoas mais velhas, que já estão com pele em excesso na região dos olhos devem recorrer ao procedimento. É preciso lembrar que o envelhecimento de nossa epiderme prejudicará o colágeno, permitindo o surgimento de rugas e marcas de expressão.


Essa situação ocorre normalmente por conta do envelhecimento natural da idade. Contudo, não há nada que impeça o aparecimento desses problemas em pessoas jovens.


Um olhar mais pesado, com pálpebras caídas pode ser fruto de uma herança genética, acometendo homens e mulheres (em alguns casos, antes dos 30 anos). A partir de então, há sinais visíveis que começam a incomodar.


É preciso lembrar que os jovens são um pouco mais negligentes quanto o assunto é exposição solar, o que propicia o envelhecimento na região.


Quando posso realizar uma blefaroplastia?


Se você é jovem, certamente ficou um pouco preocupado, não é mesmo? Contudo, pode ficar tranquilo. Pessoas a partir de 18 anos já podem realizar o procedimento. Entretanto, é preciso estar bem informado sobre os resultados reais da cirurgia.


Além disso, a saúde deve estar em excelentes condições, com exames cardiológicos normais e outros aspectos comuns em um jovem. Então, é fundamental realizar um diagnóstico minucioso nesses pacientes.


Essa é a única maneira de identificar a real necessidade da cirurgia. O diagnóstico deve permitir uma análise das características da pele, a “quantidade” de exposição ao sol e as influências genéticas.


É importante destacar que a mudança das pálpebras em pacientes jovens pode gerar uma discrepância maior, pois a pele do rosto ainda é rígida, sem flacidez (o que não harmoniza com uma pálpebra caída e flácida).


Assim sendo, podemos afirmar que a blefaroplastia pode ser indicadas a todas as pessoas adultas que apresentem queixas de alguma sobra de pele ou excesso de gordura aparente na região dos olhos.


Como qualquer procedimento, a blefaroplastia também apresenta algumas contraindicações. Nesse caso, doenças específicas podem limitar a realização da cirurgia, como hipertensão ou diabetes descompensadas.


3. Conheça os benefícios desse procedimento


Como já destacado, a blefaroplastia é indicada para homens e mulheres que apresentem queixas em relação à flacidez da pele ou o aparecimento de bolsas de gordura em excesso na região ao redor dos olhos.


É importante mencionar os principais problemas que a blefaroplastia é capaz de resolver. Veja:

  • excesso de pele nas pálpebras superiores;

  • pálpebras superiores caídas;

  • pálpebras superiores muito altas;

  • pálpebras inferiores caídas;

  • pálpebras inferiores muito altas.

Os principais benefícios da realização desse procedimento são:

  • remoção da flacidez responsável por criar dobras na pálpebra superior;

  • remoção do excesso de gordura que surge com o inchaço nas pálpebras superiores;

  • remoção do excesso de pele e de rugas finas na pálpebra inferior;

  • remoção de bolsas abaixo dos olhos;

  • correção da queda nas pálpebras inferiores.


Além disso, não podemos deixar de mencionar que a blefaroplastia proporciona uma aparência rejuvenescida, permitindo um olhar mais descansado e em harmonia com todo o corpo.


Esse procedimento também pode ser utilizado para indicações funcionais. Em alguns casos, a queda das pálpebras superiores pode interferir na visão, aumentando o cansaço visual e podendo ocasionar dores de cabeça.Imprescindível avaliação do oftalmologista.


É válido afirmar que muitas pessoas recorrem ao procedimento de blefaroplastia com o objetivo de alterar a posição da sobrancelha, levantando a testa. Contudo, essa cirurgia não muda a posição da sobrancelha. Se esse é o seu caso, o certo é realizar um lifting na testa (browlift), em vez da blefaroplastia.


4. Entenda como é feita essa cirurgia das pálpebras


O excesso de pele é comum na região dos olhos com o passar do tempo. A pele fica mais “frouxa”, se acumulando nesses lugares. É preciso destacar que existem duas situações em que se deve realizar a cirurgia: ptose ou pseudoptose palpebral.


A ptose ocorre quando a pálpebra cai por razões musculares, enquanto a pseudoptose palpebral faz com que a queda aconteça devido ao excesso de pele.


Existem alguns cuidados que precisamos ter antes de realizar o procedimento. É preciso estar em jejum de, no mínimo, 8 horas antes do início da cirurgia. Além disso, o médico deverá exigir alguns exames pré-operatórios, como hemograma e coagulograma.


Será preciso suspender medicações anticoagulantes, como a aspirina. Se fumante, deve-se evitar o cigarro por, pelo menos, um mês antes da data e um mês após a intervenção. Isso por que as substâncias presentes no cigarro prejudicam a microcirculação, impactando negativamente no processo de cicatrização.


É preciso dizer que a cirurgia é geralmente indolor. Contudo, se o paciente sofrer algumas dores será possível controlá-la com o uso de analgésicos comuns.


O procedimento tem duração média entre 40 e 90 minutos. Porém, se o paciente for realizar mais de um tipo de cirurgia plástica, o tempo para finalização dos procedimentos aumentará.


Como é a anestesia?


A anestesia é um ponto que sempre gera dúvidas, ind