Emissões Otoacústicas

É o famoso “teste da orelhinha” (triagem auditiva neonatal), mas também tem outras aplicações como auxílio no diagnóstico de perdas auditivas e monitoração de risco para perda auditiva. Consiste na captação de sons no conduto auditivo externo, gerados pelo próprio ouvido, como resposta a um som externo.

Como é feito: com o paciente imóvel, é colocada uma sonda no conduto auditivo externo, a qual gera sons breves. O paciente não precisa dar resposta ao estímulo aplicado.


Duração média: 10 minutos


Recomendações: o paciente não pode ter cerúmen ou secreção nos ouvidos, nem pode ter perfuração timpânica. Para crianças abaixo de 2 anos e pouco colaborativas, é recomendável que estejam dormindo.