Entenda o que é pigarro crônico, quais suas causas e como tratar

Atualizado: 10 de Out de 2018


Muitas pessoas sofrem de incômodo na garganta causado por um muco — o famoso pigarro crônico — sendo este um problema muito comum. Ele está, geralmente, relacionado ao tabagismo e aos ataques de gripe.


Se você está sempre limpando a garganta, com a impressão de que alguma coisa está presa nela — e não desprende, mesmo com o seu impulso —, continue lendo o post e saiba as causas e os tratamentos para essa patologia. Vamos lá!


O que é pigarro crônico?


Normalmente, nosso corpo produz muco, como parte do metabolismo. O muco cumpre um dever essencial de filtração no sistema respiratório e impede que partículas estranhas penetrem nele. Ele umedece as vias nasais, barra os alérgenos, previne os pulmões e protege você das infecções. No entanto, o aparecimento permanente de secreções na garganta pode ser um sinal de diversos problemas associados ao trato respiratório.


O pigarro crônico é uma irritação na garganta, muitas vezes acompanhada de uma secreção — muco. Trata-se de um líquido espesso e pegajoso, que pode entupir o nariz e a garganta. O problema é desagradável e, às vezes, doloroso. Ele pode dificultar a passagem do ar, comprometendo a respiração, além de prejudicar as cordas vocais, causando rouquidão ou, ainda, perda temporária da voz.


Quais são as causas?


A produção do muco é um processo natural do organismo, que o usa para se proteger, mas alguns problemas causam seu aumento, irritando a garganta. As principais causas do pigarro são o tabagismo e a gripe.


Segundo profissionais da saúde, o tabaco causa alterações na superfície das vias aéreas que conduzem o ar até os pulmões. Os componentes tóxicos de algumas substâncias presentes na fumaça do cigarro — e também a temperatura dos gases inalados —, causando a perda do funcionamento normal dos cílios (pequenos pelos superficiais que têm a função de defesa), que podem morrer, deixando as vias aéreas sem defesa. Isso diminui a depuração de partículas na via aérea, causando a necessidade constante de limpeza da garganta com pigarros frequentes.


O pigarro também pode aparecer depois de resfriados e gripes, pois, nesses casos, há maior concentração de células de defesa nas vias respiratórias, causando irritação no local, além da diminuição transitória do funcionamento dos cílios. Também há maior produção de secreções, o que causa a necessidade constante de limpeza da garganta.


É natural que as pessoas produzam pigarro nos períodos do outono e do inverno, devido à secura do ar e às infecções características desses períodos do ano.


Além do tabagismo, outras doenças causadas por micro-organismos causam pigarro pelas mesmas causas, tais como sinusites e rinites infecciosas. Outro problema comum de aparecimento do pigarro é o refluxo gastresofágico (ou faringo-laríngeo), em que distúrbios digestivos causam pigarro ou tosse seca.



Outras doenças graves podem causar pigarro, como tumores malignos, e outras menos graves, como doenças pulmonares e nasais, o que faz com que o paciente com pigarro prolongado deva sempre consultar um médico para descobrir a origem do problema.


Quais são os modos de tratamento?


Agendar uma consulta com um otorrinolaringologista é a primeira etapa a ser feita para saber o motivo do surgimento do pigarro. Esse especialista vai recomendar o melhor tratamento em conformidade com a causa diagnosticada.


Recomenda-se utilizar medicamentos somente sob orientação médica. Além disso, saiba que não é recomendável utilizar pastilhas, pois elas apenas amenizam o incômodo por pouco tempo e não resolvem o problema verdadeiramente — podendo até piorá-lo, já que a falsa sensação de melhora faz com que você volte a abusar da garganta.


Para aliviar a irritação, é recomendável repousar as cordas vocais o máximo que puder, evitando falar muito, e fazer a limpeza constante da região, comendo uma maçã ou fazendo inalações de vapor e assoando o nariz logo em seguida.


O refluxo gastrosofágico — nome médico para a acidez que reflui — pode fazer com que o conteúdo ácido de seu estômago volte à garganta durante a noite. Nesse caso, ele pode não necessariamente causar uma sensação de ardor, que é o sintoma característico da acidez, mas apenas o muco.


Se você acorda com um gosto desagradável na boca, tem que limpar muito a garganta e tem uma rouquidão que melhora à medida que o dia vai passando, pode ser que seu problema não seja só pigarro.


Para esse tipo de situação, é recomendado elevar a cabeceira de sua cama com aproximadamente 15 a 20 centímetros, evitar comidas ou doces por duas horas antes de se deitar, e reduzir a cafeína e o álcool, que relaxam os músculos que mantêm fechado o esôfago.


Quais as dicas para prevenir esse transtorno?


Se você acha que está propício a desenvolver o pigarro crônico, algumas dicas de prevenção podem ser aplicadas ao seu dia a dia. Confira!

  • beba bastante água, pois ela ajuda a fluidificar o muco e torna mais fácil sua eliminação;

  • faça gargarejo;

  • acrescente gotas de óleo de eucalipto ao vaporizador de ar, pois ajuda a aliviar a sensação de congestão;

  • procure assoar o nariz frequentemente, com papel macio para não machucar o nariz;

  • respire o vapor da água e aproveite para assoar o nariz quando for tomar banho. Além de limpar as vias superiores, essa prática ajuda a limpar as vias respiratórias inferiores;

  • procure ajudas e técnicas para parar de fumar. O cigarro só vai causar cada vez mais muco em sua garganta;

  • evite o consumo de alimentos como laticínios, carnes ou frituras, que aumentam a produção de muco e são vilões da digestão, causando irritação da garganta e, consequentemente, mais produção de muco;

  • use um umidificador ou vaporizador em seu quarto, durante a noite, para fluidificar o muco. Isso ajuda a umedecer o ar e é particularmente útil durante o inverno;

  • tenha hábitos saudáveis. Não consuma excessivamente alimentos ácidos e gelados, agasalhe-se bem para se proteger do vento e mantenha a vacinação em dia.


Em resumo, para ter uma boa saúde, evitar a irritação na garganta e não ser incomodado pelo pigarro crônico, não deixe de tomar medidas preventivas. Caso ele apareça mesmo assim, procure imediatamente um médico que possa dar um diagnóstico e tratar o seu problema com eficiência!


Gostou deste post? Tenha nossos conteúdos atualizados curtindo nossa página no Facebook e fique por dentro de mais dicas e novidades! 


Agende sua consulta na Otorrino DF !

41,682 visualizações

 ASA SUL 

Endereço:

709/909. Centro Médico Julio Adnet - SEPS SEP Sul, Sia Lt A - Clínica 2, Subsolo - CEP: 70390-095

Navegue Até Nós

#maps_padrão_1.png
waze_02.png
Uber_100x100.png

 ASA NORTE 

Endereço:

Ed. Cléo Octávio - Em frente HRAN. Setor Médico Hospitalar Norte - CEP: 70710-100

Navegue Até Nós

#maps_padrão_1.png
waze_02.png
Uber_100x100.png

 TAGUATINGA 

Endereço:

Ed. Pátio Capital QS 3. - Pistão Sul. / Térreo
CEP: 71953-000

Navegue Até Nós

#maps_padrão_1.png
waze_02.png
Uber_100x100.png

Sobre a Otorrino DF

Consultas médicas, exames e cirurgias para pacientes com necessidades relacionadas ao ouvido, nariz e garganta.
Será um prazer receber você aqui em nossa clínica! 

Nossos Médicos

Os profissionais da clínica Otorrino DF buscam atualizações constantes em suas especialidades visando oferecer atendimento personalizado e humanizado a seus pacientes.

  • Instagram - Otorrino DF
  • YouTube - Otorrino DF
  • LinkedIn - Otorrino DF
  • Facebook - Otorrino DF
  • Twitter OtorrinoDF
bg otorrino pediatra df emergencia criança otorrinolaringologia asa sul asa norte brasilia distrito federal lago sul lago norte urgente ouvido nariz garganta adulto
nariz otorrino pediatra df emergencia criança otorrinolaringologia asa sul asa norte brasilia distrito federal lago sul lago norte urgente ouvido nariz garganta adulto
Clínica Otorrino DF © Todos os direitos Reservados